domingo, 2 de junho de 2013

PASSEIO - SERRA DO PILOTO - SÃO JOÃO MARCOS (25/05/2013)

Como começar um relato de um passeio surpreendente... (e meu filho diz -simples, do começo! - enquanto jogava no celular) e assim será.

Após anos, sempre tive vontade de passar com a galera de bike por esse lugar espetacular, onde o roteiro seria sair de Mangaratiba sentido Rio Claro, mas com alguns pontos de interesses como, Cachoeiras da APA do Cunhambebe, Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos e Rio Claro.

A Serra do Piloto (Estrada Imperial) é o paraíso para o ecoturismo.  O município de São João Marcos teve um importante papel ao longo do século XIX, sendo entreposto comercial do café e escravos, e, tendo o porto de Mangaratiba o ponto de escoamento da produção cafeeira do Vale do Paraíba. Era através da Serra do Piloto, descendo pela estrada São João Marcos (antiga estrada Imperial) até o litoral, que se embarcava a carga de café e desembarcavam os escravos. Desta época restaram prédios e construções de linhas arquitetônicas simples, típicas do período colonial. Pontes e ruínas merecem ser apreciadas, ao longo de 40 km de extensão (Mangaratiba x Rio Claro). A estrada Imperial oferece belíssimas vistas para a Baia de Mangaratiba.

Saímos ainda de madrugada de Niterói, Tiko - vulgo Thiago -  e eu para aguardar os 'pedalers' Adriana e Marcelo, na Av. Brasil.
As Konas em seus puleiros.
Logo, o com o grupo completo, fomos ganhando a estrada, ainda de carro...
Cadê a chuva?
Durante o decorrer da semana, acompanhamos os informes meteorológicos que indicavam o prolongamento do tempo ruim para o fim de semana...que por sorte, erraram feio. Uma bela lua durante a madrugada, que, dava lugar a um brilhante sol, dando mais forma e alegria à paisagem que surgia a nossa frente. Era impossível conter a sensação de que seria um ótimo dia de pedal, mesmo que no dia anterior havíamos decidido a pedalar mesmo que chovesse!


Eu, Marcelo, Adriana e Tiko
Todos prontos no ponto de partida, registramos e partimos estrada acima, e, antes que começasse a subida, já encontramos um ponto para foto.
Ruina do Antigo Teatro
Seguimos pela estrada que foi recém asfaltada e (ainda) encontra-se em ótimo estado. Estradinha bucólica, com visual sem comparação.




Serpenteando, a cada curva um tema pra foto, um vale com fazenda, cachoeira ou apenas nós e a estrada já era um bom motivo para fotos.


Mirante - Mangaratiba ao fundo
Logo, alcançamos o Mirante da Serra do Piloto, que fica a aproximadamente 6km do nosso ponto de partida.

Interessante que, neste ponto, mantiveram a estrada Imperial original, ou seja, muita pedra, como em toda cidade do período colonial. Assim como esse trecho, mais dois trechos foram mantidos com essas mesmas características, o da Cachoeira e do bebedouro dos cavalos.
Tiko, ilustrando a serventia do bebedouro
a cachoeira
A estrada no formato original...depois só asfalto
Mais alguns quilômetros acima, chegamos na entrada de mais um ponto de interesse, APA de Cunhambebe

Saímos da estrada principal e acessamos a via transversal e chegamos em mais uma área rural da região,  com bela paisagem, calmaria total e nostalgia de interior. Muito bem aceito por aqueles que gostam de fugir da correria do dia-a-dia.
Tem alguém estressado??
O chão ainda úmido, mostra a semana chuvosa que tivemos no Rio, mas o céu estava com nuvens e em alguns momentos parecia que iria chover.
Clima agradável favoreceu o passeio
Felicidade
Até o momento estava tudo perfeito, muita subida estrada de terra, lama e...local para banho!
Represa, ótima descoberta
Voltamos até a estrada principal, onde continuamos nosso trajeto. Estrada com pouco movimento de carros, as vezes até esquecíamos de atentar aos veículos e utilizávamos toda a extensão da via.
cuidado com o carro, que carro?
O sol, brilhava mas sem castigar e a temperatura na medida que subíamos caía sensivelmente
Sobre
Em um determinado momento, virou um sobe e desce até chegarmos no que foi a cidade de São João Marcos, hoje é mantido como Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos¹.
Acesso do Parque de São João Marcos
Após o portal, o acesso de 2km em declive com bastante barro e lama até o memorial do local deu uma pitada a mais nos pedalers que ainda estavam limpinhos.
Chegamos ao Centro de Memória, onde acontecia um evento de Folia de Reis, para alunos de escola pública, no intuito de manter a tradição.

Fomos abordados pelo Sr. Zeca, responsável pelo lugar, que nos contou da história local, nos ofereceu um banquete e deixou que entrássemos de bike no sitio arqueológico.

Centro de Memória
como era a cidade
banquete
pelas ruínas
outro ponto do que foi a praça principal
indo para a parte inundada
parte da cidade inundada
O que perdemos em tempo, ganhamos em conhecimento e não continuamos a subir sentido a Rio Claro, e definimos São João Marcos como fim do nosso pedal.

Retornamos para o ponto de partida.
video


Todas as fotos aqui

Informações adicionais
http://www.saojoaomarcos.com.br
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jo%C3%A3o_Marcos
http://www.youtube.com/watch?v=jKGLq8nM8Hc

(¹) A história de São João Marcos começa como a de tantas outras cidades coloniais interioranas no Brasil: uma fazenda de penetração bandeirante às margens de uma das vias de interiorização da malha viária que começava a se desenhar entre o litoral, São Paulo e Minas Gerais. 

A cidade cresce e desempenha importante papel na produção cafeeira e no comércio de escravos, em ambas as frentes tendo papel expressivo a família Breves, proprietária de algumas fazendas (São Joaquim da Grama, por exemplo) que ainda existem na região. 

A população de São João Marcos atinge, em seu auge, no final do século XIX, cerca de 18.000 a 20.000 habitantes, e chega a ser dotada de estrutura urbana de razoável expressão: prefeitura, cadeia, hospital, igreja, colégios, teatro, clubes associativos e esportivos.  

São João Marcos, a Ponte Bela na Estrada Imperial e a capela da Fazenda da Grama foram tombadas pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural - Inepac, em 1990.








5 comentários:

  1. Passei por essa estrada em Agosto, fui de Piraí até Mangaratiba, simplesmente fantástica! Uma experiência ciclo turística incrível. Recomendo a todos. Não tive a oportunidade de ir até o sítio arqueológico e Cunhabebe, mas na próxima tentarei ir! Parabéns pela postagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Chris! Por acaso fez com o Horácio? Em breve atualizarei minha agenda de passeios e certamente este vai rolar novamente!
      Um abraço

      Excluir
  2. Olá
    Gostaria de saber sobre a dificuldade dessa subida. O que tem a dizer? abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Subida fácil apesar de extensa, sem maiores problemas.

      Excluir
  3. Parabéns pelo blog vou lá conferir tb somos de Niterói

    ResponderExcluir